Se procura um estilo de vida mais saudável, incorporar suplementos alimentares pode ser uma solução. No entanto, há algumas coisas a considerar.

Os suplementos alimentares são produtos destinados a complementar a alimentação. Podem ser produzidos à base de substâncias sintéticas ou naturais e podem ser compostos por um conjunto de vitaminas e minerais ou conter apenas determinadas substâncias.

É importante que a sua toma seja ajustada individualmente, tendo em conta o que cada indivíduo necessita.

Para quem quer ter um estilo de vida saudável, deveremos ter em consideração os seguintes componentes mais importantes:

Sono

Uma boa noite de sono é melhor do que qualquer remédio ou suplemento.  

insónia é o distúrbio do sono mais frequente no adulto e associa-se a importantes consequências, como o aumento da mortalidade causada por doenças cardiovasculares, distúrbios psiquiátricos (como, por exemplo, a depressão), acidentes e o absentismo laboral.

É útil evitar substâncias que agravam as insónias como a cafeína, o tabaco e outros estimulantes. Os efeitos destas substâncias duram até 8 horas.

Stress

stress

O nosso sistema nervoso e endócrino evoluiu para aumentar a libertação de neurotransmissores e hormonas durante situações stressantes pouco frequentes ou agudas (por exemplo, em situação de perigo), mas não são otimizados para situações aparentemente stressantes frequentes ou crónicas (por exemplo, ficar preso no trânsito, ter stress no emprego, ou simplesmente ter pensamentos negativos repetitivos). 

Sabe-se que, apesar de não ser a causa principal de problemas cardíacos, o stress crónico pode contribuir para os despoletar ou agravar, uma vez que, entre outras consequências, faz subir a pressão arterial, dificulta a cicatrização, torna-nos mais vulneráveis a ataques patogénicos exteriores.

Para manter um corpo saudável a longo prazo, é imperativo descobrir uma maneira para gerir o stress, por exemplo com a ajuda do exercício físico, a prática de Ioga ou a meditação.

Contactos sociais

Os seres humanos são criaturas sociais. A vida moderna, geralmente não atende às nossas necessidades de socialização. 

O isolamento social tem capacidade de influenciar na regulação hormonal e no equilíbrio dos sistemas metabólicos e em consequência aumenta o risco para doenças crónicas, entre elas a depressão, doenças cardíaca ou diabetes.

Esses três fatores, além de uma dieta pobre em alimentos ultraprocessados (uma alimentação saudável deve ser rica e variada, evitando a ingestão de fast food e snacks mesmo que não seja seguido um regime alimentar restrito) e realizar exercício físico suficiente todos os dias, contribuem em grande parte para um estilo de vida saudável, sem a necessidade de recorrer à ajuda de suplementos.

É importante não esquecer que a maioria dos medicamentos foram desenvolvidos a partir de produtos naturais e que estão suficientemente estudados e controlados, para que possam ser usados com segurança, o que não acontece necessariamente com todos os suplementos alimentares.

Note que a toma de suplementos sem supervisão de um profissional de saúde pode levar a consequências graves resultantes de interações com as terapêuticas medicamentosas. Porém, nem todos os suplementos apresentam benefícios para a saúde e podem mesmo ocorrer eventos negativos resultantes da toma destes. 

A nossa alimentação deve ser a principal fonte para extrair energia e nutrientes necessários para assegurar a nossa saúde e o desempenho físico. 

No entanto podem existir situações nas quais só o alimento não consegue garantir essa oferta. Nesses casos, o suplemento alimentar pode ajudar a suprir o défice.

Resumindo, estes produtos não substituem os alimentos. Eles funcionam como auxiliares, se for o caso.

Thordis Berger

CMO – Chief Medical Officer – Portugal

Bibliografia

____________________

Sigurdson K, Ayas N. 2007. The public health and safety consequences of sleep disorders. Canadian J Physiol Pharmacol. 85:179-183.

Hublin C, Partinen M, Koskenvuo M, Kaprio J. Sleep and mortality: a population-based 22-year follow-up study. Sleep. 2007 Oct 1;30(10):1245-53.

Patel SR, Ayas NT, Malhotra MR, White DP, Schernhammer ES, Speizer FE, Stampfer MJ, Hu FB. A prospective study of sleep duration and mortality risk in women. Sleep. 2004 May 1;27(3):440-4.

Cantarero-Prieto D et al., Social isolation and multiple chronic diseases after age 50: A European macro-regional analysis. PLoS One. 2018; 13(10): e0205062.

24h LIVE STATS

  • 67,763
  • 726,679
  • 19,089
error: Content is protected !!