Será que o óleo de coco tem benefícios para a prática de exercício físico? Ou será um mito? Descubra aqui.

O óleo de coco é uma fonte de gordura não convencional nos países não-tropicais mas tem conquistado todo o Mundo como uma alternativa saudável com imensos benefícios, tendo até já sido apontado como um bom suplemento para a prática de exercício físico. Será mesmo assim tão milagroso?

O que é o óleo de coco?

O óleo de coco provém da extração da polpa do coco fresco maduro sendo composto por mais de 80% de gorduras do tipo saturadas. Este tipo de gorduras tem má reputação, devido ao tipo de ácidos gordos de cadeia longa que são utilizados pelo organismo como armazenamento de gordura e influência nos níveis de colesterol. No entanto, o óleo de coco tem a particularidade de ser composto por ácidos gordos de cadeia média, nomeadamente o ácido láurico, que são utilizados pelo nosso organismo como energia para o metabolismo. 

O óleo de coco tem sido das gorduras alimentares mais faladas, efetivamente, pelo seu teor em ácidos gordos de cadeia média (mais de 50% da sua constituição). Uma vez que estes ácidos gordos têm maior propensão a serem utilizados como fonte de energia e menor tendência a acumulação nas reservas de gordura, o óleo de coco tem sido sugerido como uma fonte alimentar interessante tanto na perda de peso como na nutrição desportiva. 

Quais os benefícios?

Os supostos benefícios do óleo de coco associados ao exercício físico são: promoção da termogénese, favorecendo um maior dispêndio energético diário justificado pela elevada taxa de oxidação dos ácidos gordos de cadeia média; prevenção do catabolismo e destruição do músculo uma vez que, os triglicéridos de cadeia média são uma fonte rápida e eficiente de energia, sem haver necessidade do organismo recorrer às reservas de glicogénio existentes no músculo; aumento da performance. 

òleo de coco e exercício físico | Holmes Place

Conclusões

Neste sentido, a utilização do óleo de coco enquanto suplemento na prática de exercício físico tem sido amplamente estudado. No entanto, são escassos os estudos científicos em humanos, sendo estes muitas vezes inconclusivos nos seus resultados. São então necessários mais estudos adpatados a humanos, com boa qualidade metodológica e com resultados que comprovem os supostos benefícios da suplementação com óleo de coco quando conjugado com o exercício físico. 

Equipa Eat Well

Holmes Place Cascais

Referências bibliográficas:

A, MacDougall D, Jones P. The Coconut Oil Miracle. Papamandjaris Medium chain fatty acid metabolism and energy expenditure: obesity treatment implications. Life Sciences 1998;62: 1203-121.Fife B. New York: Avery.(2004);

Khammassi M, Ouerghi N, Hadj-Taieb S, Feki M, Thivel D, Bouassida A. Impact of a 12-week high-intensity interval training without caloric restriction on body composition and lipid profile in sedentary healthy overweight/obese youth. J Exer Rehabil 2018;14(1):118-125.Doi:10.12965/jer.1835124.562;

Bann D, Kuh D, Wills AK, Adams J, Brage S, Cooper R, et al. Physical activity across adulthood in relation to fat and lean body mass in early old age: findings from the Medical Research Council National Survey of Health and Development, 1946-2010. Am J Epidemiol 2014;179(10):1197-1207.Doi:10.1093/aje/kwu033;

Wang Y, Xu D. Effects of aerobic exercise on lipids and lipoproteins. Lipids Health Dis 2017;16(1):132.Doi:10.1186/s12944-017-0515-5;

Resende NM, Felix HR, Sore MR, Neto MMA, Campos KE, Volpato

GT. The effects of coconut oil supplementation on the body composition and lipid profile of rats submitted to physical exercise. An Acad Bras Ciênc 2016;88(2):933-940.Doi:10.1590/0001-3765201620150302

Hargrave KM, Meyer BJ, Li C, Azain MJ, Baile CA, Miner JL. Influence of dietary conjugated linoleic Acid and fat source on body fat and apoptosis in mice. Obes Res 2004;12(9):1435-1444.Doi:10.1038/oby.2004.180

Doi:10.4025/actascihealthsci.v38i2.28775

24h LIVE STATS

  • 107,869
  • 842,603
  • 19,686
error: Content is protected !!